Empresa

Iniciada em 1990 no Campeonato Paulista de Enduro de Velocidade e Regularidade, especializada em preparações de motores 2 tempos e 4 tempos. Obtendo classificações expressivas no Campeonato Paulista de Regularidade já no ano de 1991 ( Piloto Edson Errera ), sendo dois 1º lugares. Mas nossos objetivos da época foram frustrados pelo então Plano Collor, forçando a venda de todo o nosso equipamento.

Mas com persistência em 1993 a ERRERA RACING recuperou aos poucos o fôlego e comecei a adquirir todo o equipamento e ferramental para a preparação de motores, preparando como mecânico, motos para provas regionais.

Em 1995 junto com a Retifica Master, Alinhamos pela primeira vez uma de 135cc nacional da Yamaha, no Campeonato Paulista de Motovelocidade ( foi amor a primeira vista por esta categoria de esporte) com o piloto Alejandro Felipe Alvarez de Santa Bárbara do Oeste.

No nosso primeiro ano de aprendizado terminamos o campeonato entre os 10 primeiros colocados, dentre 35 concorrentes, e éramos os únicos novatos a estar entre os 10 primeiros. Mas no ano seguinte em 1996 começamos a despontar e dar trabalho aos ponteiros com boas colocações 3º e 4º lugares, mas com a quebra do motos em duas etapas de 6 no total sem pontuar, tivemos que nos contentar com a 6º colocação no Campeonato de 1996.

Mas em 1997 começamos a brigar pelas 1º posições e pelo título do campeonato com 2º e 3º lugares garantidos na maioria das etapas e sempre pontuando, a disputa do título ficou para a última etapa do Campeonato de 1997, mas na última etapa no War-map tivemos a quebra do motor e em menos de uma hora antes da largada, tivemos que reconstruir um motor novo.

Mas no final da corrida com os cinco primeiros juntos ficamos com a 4º posição na corrida e 3º na geral e final de campeonato. Em nosso terceiro ano de experiência galgamos a 3º posição no Ranking nacional da nossa categoria em 1997.

 

No ano de 1998 a Honda Importou para o Brasil motocicletas especiais de competição, as mesmas máquinas utilizadas no Campeonatos Mundial de Motovelocidade, e com muita determinação comecei a sair em busca de apoio pois o custo da máquina é de U$ 10.000,00 para aquisição ou U$ 1.500,00 valor do aluguel por treino ou etapa.

Isso sem somarmos os gastos com peças de reposição e o risco de quedas. Que neste caso temos um custo geral de manutenção em U$ 2,350,00 mensal sem somar o aluguel da máquina.

Consegui algum apoio de amigos e dividimos os custos entre eu e o piloto, o Campeonato passou a ser Brasileiro com 5 etapas em autodromos de Goiás, Rio e São Paulo , participamos de 4 das cinco etapas, não pudemos participar da 5º etapa porque estávamos falidos financeiramente.

A nossa posição de 4º no Campeonato nos garantiu a vaga para o GP do Rio de Janeiro, seríamos a única equipe do interior paulista a conseguir se classificar para a Etapa Brasileira do Campeonato Mundial de Motovelocidade.

Somente 4 equipes participariam deste evento, em nossa frente na classificação tinha 2 equipes oficiais da Honda e uma equipe da revista MOTO com o irmão do Alexandre Barros como piloto, e em seguida a ERRERA RACING.

Mas com o cancelamento do GP do Rio de Janeiro nossas esperanças de conseguirmos patrocinadores para continuarmos no Campeonato se foram.

Na geral ficamos com a 5º classificação no campeonato Brasileiro de Motovelocidade de 1998. Uma boa posição em se comparando nossos recursos financeiros com as outras equipes maiores.

Em 1999 na categoria 125 especial galgamos a 3A posição no campeonato Brasileiro, colocamos uma moto ano 97 no meio de 4 equipes com motos zero KM, mostramos competência e seriedade na preparação da moto e na regularidade do piloto que no ano de 99 foi Rodrigo Bethiol, um ano que passou, com muitas dificuldades, sem respaldo financeiro, mas mesmo assim conseguimos que para nós é uma posição de honra a 3A do Brasileiro de Motovelocidade.